Como as Pessoas Sofrem

Muitas pessoas têm vergonha de falar abertamente sobre problemas físicos causados pelo horário de verão, ou fusos-horários errados. Acreditamos que elas não precisam - e não deveriam – sentir-se assim.

 

Oferecemos a todos os afetados uma voz para descrever o seu sofrimento, para que possam finalmente ser ouvidos.

Maria P.

Todos os Verão, eu sentia-me, ao longo do dia sem vontade, de fazer o que fosse, e sofria de queixas gastrointestinais, dores de cabeça, mudanças de humor e cansaço pronunciado. Por causa dos meus problemas, o meu ambiente social corria o risco de ser quebrado. Muitas vezes fui acusada de ser preguiçosa e tive que ouvir dicas como: "Então vá para a cama mais cedo". No entanto, mesmo indo deliberadamente para a cama mais cedo e desligando todos os dispositivos eletrónicos, era impossível adormecer mais cedo do que o normal para mim (1 da manhã). Então, decidi começar meu trabalho às 10h, principalmente durante o horário de verão. Uma mudança de emprego foi necessária para isso. Desde então, sinto-me saudável e motivada e dificilmente sou susceptível a infecções. Percebi que não sou preguiçosa nem indisciplinada, mas que pertenço aos cronotipos tardios e agora aceito-me como uma coruja.

Infelizmente, nem todos, como eu, podem optar por começar a trabalhar mais tarde ou estão prontos para mudar de emprego. Portanto, considero a introdução do horário de verão permanente, contemplada por alguns políticos, perigosa para a saúde e problemática."

  • facebook logo_pt

© 2020 por BetterTimes.