O Problema do Fuso Horário

Horário de verão significa viver no fuso horário errado, para alguns, até viver num fuso horário “duplamente errado”.

 

A Figura 1 mostra os fusos horários atuais na Europa. Em plano de fundo (em cor pálida), são mostrados os fusos horários corretos baseados no sol (o mais próximo da hora natural), que surgem quando a Terra é dividida em 24 segmentos do mesmo tamanho. Eles alinham a hora do sol da melhor maneira possível com a hora social, a hora do dia.

No meridiano principal de cada fuso horário correto baseado no sol (linha do meio nas áreas coloridas), o sol está no meio-dia quando no seu ponto mais alto. Nas fronteiras leste e oeste do fuso horário, o tempo social desvia-se apenas meia hora do tempo solar.

O território continental da União Europeia abrange quatro fusos horários baseados no sol: o fuso horário dos Açores, o fuso horário da Europa Ocidental, o fuso horário da Europa Central e o fuso horário da Europa Oriental.

As cores do país indicam os fusos horários nos quais cada país vive devido a decisões políticas. Estes são chamados horário padrão no respetivo país. Como pode ser visto, a Alemanha está maioritariamente (exceto a fronteira ocidental) no fuso horário geograficamente correto. O desvio do tempo social em relação ao tempo solar é, portanto, pequeno. Quando se atinge o meio-dia na Alemanha, serão no extremo leste da Alemanha, pela hora do sol, 11:55 e, no extremo oeste, 11:30.

Figura 1: Fusos horários europeus atuais. Fonte: [RoWK19], editado.

No entanto, países como Portugal, Espanha, França e países da Benelux não vivem no fuso horário geograficamente correto. Eles têm, portanto, uma enorme diferença entre a hora social e a hora do sol. O caso mais extremo desta discrepância é o da Galiza (noroeste da Espanha), onde, quando o relógio dá o meio-dia (horário social), de acordo com a hora solar, são apenas 10:30. Não é à toa que os espanhóis são conhecidos por comerem tarde. Porém, tendo em conta a posição do sol, eles não comem mais tarde do que os alemães.

Também, Portugal não está na sua maioria no fuso horário correto. Em Portugal continental, quando o relógio dá o meio-dia, na costa oeste (maior densidade populacional) são 11:25 de acordo com a hora do sol.  Nas ilhas, os fusos-horários parecem ser o resultado de alguma confusão. Para as ilhas da Madeira, o fuso-horário perfeito seria a Hora dos Açores, em vez do fuso-horário da Europa Ocidental. Dadas as circunstâncias presentes, quando o relógio dá o meio-dia, são aproximadamente 10:45 de acordo com a hora do sol. E para as ilhas dos Açores, o fuso-horário ideal deveria ser o horário UTC-2:00. Dadas as circunstâncias presentes, quando o relógio dá o meio-dia, dependendo da ilha, são aproximadamente entre 11:00 e 11:15 minutos de acordo com a hora do sol.

O horário de verão não significa nada para além da aplicação de um fuso horário mais a este (veja a Figura 2). A Alemanha vive durante o horário de verão com o horário da Europa Oriental. Quando os sinos do meio-dia tocam, são apenas 10:55 no leste da Alemanha e 10:30 no Oeste, de acordo com a hora do sol.

Ainda mais dramática é a discrepância entre o tempo social e o tempo do sol nos países da Europa Ocidental. Na Galiza, são apenas 9:30, quando o relógio mostra o meio-dia.

No oeste de Portugal continental, o horário de verão significa almoçar às 10:25, embora o relógio exiba o meio-dia. No arquipélago da Madeira, o meio-dia significa 9:45 da manhã, enquanto que nos Açores significa entre as 10:00 e as 10:15, de acordo com a hora solar.

Dissociar o tempo do sol do tempo social tem sérias consequências para a saúde.

Fusos horários europeus no horário de verão. Fonte: [RoWK19], editado.

No entanto, existe uma solução simples: a posição geográfica dos Estados-Membros da União Europeia fornece condições ideais para o uso dos fusos horários corretos [RoWK19] (veja a Figura 3). Nem seria necessário deixar as fronteiras do fuso horário atravessarem os países. As preocupações em transformar a Europa numa manta de retalhos de fusos-horários também são infundadas. Os Estados Unidos, há mais de um século, trabalham com quatro fusos horários, alguns dos quais com fronteiras que atravessam estados. Porque motivo a Europa não haveria de poder fazer o mesmo?

 

A divisão, apresentada na figure 3, relaciona da melhor forma possível o tempo social com a posição do sol e, portanto, com nosso relógio interno e a hora natural- uma solução em prol da saúde de todos  [RoWK19].

Figura 3: Fusos horários europeus saudáveis. Fonte: [RoWK19], editado.

  • facebook logo_pt

© 2020 por BetterTimes.